Valorização profissional e de talento

Dificilmente alguém no Estado do Acre não vai conhecer a talentosa e guerreira cantora que é a Iana Sarkis.

Quem nunca participou de um evento que foi embalado pelo ritmo, alegria e performance dela? Fosse carnaval, festas particulares, casamentos ou formaturas, ela é uma das vozes mais requisitadas. Pode se dizer até que ela é uma das divas militantes da música acreana.

Com outros novos talentos surgindo, com eles vem aquele problema de valorização do próprio talento, onde muitos acabam participando de eventos pelas propostas de “escambo”, o famoso canta que tu come e bebe de graça.

O falo levou a cantora a levantar uma bandeira de valorização dos artistas, uma forma de conscientizar a todos que a pratica de se trocar o cachê por bebidas não deve existir, pois desvaloriza todo um seguimento profissional.

“Se você troca seu cachê está tudo bem. Eu não vou te julgar, cada um é livre para tomar suas decisões”, disse.

De acordo com ela, sempre escuta cantores e músicos reclamando que não são valorizados por seu trabalho e pelo tanto que investiram em suas carreiras artísticas.

“Cobrar o que é justo não é vergonha. Significa que você sabe quem você é enquanto artista e sabe das suas lutas. Entenda que sua carreira é o seu negócio. Se você não acreditar que o seu trabalho vale muito, ninguém vai”, ressalta Iana.

É preciso que a valorização comece pelo próprio artista, do contrário passará a ser mais uma profissão prostituida.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

três × 5 =