Estado do Acre regride para faixa vermelha e governo determina restrições por quinze dias

O governo realizou reunião extraordinária do Comitê de Enfrentamento ao COVID-19 e anunciou em coletiva aberta nesta segunda, 01, a regressão do Acre para a Bandeira Vermelha, a fase mais crítica devido ao número de mortos, de infectados e da lotação dos leitos hospitalares que se encontram com 98% da sua ocupação.

Devido ao grau de risco em que se encontra as regionais acreanas, o comitê optou por antecipar as restrições que estavam previstas para sexta-feira e agora passa a ter validade a partir desta terça (02) em todo o Estado do Acre.

Ficam suspensas pelo prazo de quinze dias, a contar de 03 de fevereiro de 2021, em todo o território do Estado do Acre, as seguintes atividades:

I – Toda a atividade em estabelecimentos comerciais;

II – todas as atividades em feiras, inclusive feiras livres;

III – todas as atividades em shopping centers, inclusive em seus estacionamentos;

IV – todas as atividades em cinemas, clubes de recreação, buffet, academias de ginástica, bares, restaurantes, lanchonetes, sorveterias, boates, teatros, casas de espetáculos, casas de shows, centros culturais, circos e clínicas de estética;

VI – agrupamentos de mais de 5 (cinco) pessoas em locais públicos, assim como em recintos e estabelecimentos públicos ou privados de acesso público, com objetivo de promover atividade física, passeios, de lazer e outras, exceto quando necessário para atendimento de saúde, de segurança pública ou de caráter humanitário.

O médico infectologista Thor Dantas chamou a atenção aos que apostaram que circulação de pessoas com a possibilidade de contrair a infecção do vírus como possibilidade de adquirir imunidade só agravou a situação.

“O governo está tendo a coragem de expor a todos o grande momento de grande dificuldade pelo qual atravessamos. O momento parece recordar o momento em que vivemos a primeira onda no ano de 2020. Foi melhor antecipar a decisão difícil e acreditando ser a correta. Os números estão dizendo que devemos tomar medidas agora. Quem apostou na livre circulação do vírus lá atrás não ajudou muito, infelizmente só contribuiu para emergência dos vírus mutantes, deixar o vírus circular livremente não leva a imunização coletiva, mas ao surgimento de novas mutações virais perigosas, a gente só vai conseguir imunidade coletiva através da vacina”, destacou Thor.

O médico ainda alertou para que o não cumprimento das regras e sem apoio da população que continua a circular como se não existisse a problemática viram, que o Acre passará por dias difíceis, além do que já está vivendo na área da saúde.

Diferente do momento em que o Estado do Acre viveu na primeira onda, as igrejas e academias não poderão funcionar por se enquadrarem nas restrições, uma vez que o comitê luta para a não circulação de pessoas nas ruas para que não possibilite a proliferação do vírus que tem maior incidência nos meses de janeiro e ferreiro devido ao período climático da região.

O secretário estadual de saúde, Alysson Bestene lembrou que são medidas restritivas que já fazem parte do conjunto de propostas do Pacto Acre Sem COVID. Ele lembrou que estados vizinhos já tomaram medidas mais drásticas como o fechamento geral em Rondônia e Amazonas, esperando que o Estado do Acre não precise passar pelas mesmas decisões.

Segundo o Decreto 5.496, durante a Bandeira Vermelha estarão autorizados a funcionar estabelecimentos como supermercados, mercantis e congêneres; farmácias; clínicas médicas, psicológicas, odontológicas e veterinárias; espaços de fisioterapia; laboratórios; óticas; oficinas mecânicas no geral; bancos; hotéis; funerárias; postos de combustíveis; lojas de materiais de construção; indústria em geral com atendimento ao público mediante agendamento; além empresas de alimentos, medicamentos, águas, gás, produtos de limpeza, higiene e de EPIs.

O decreto foi publicado no Diário Oficial em edição especial com o decreto entrando com sua validade e anunciando que a próxima reunião será realizada no próximo dia 19 de fevereiro.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

5 × 1 =