Bastidores da Imprensa

Obrigado leitores

Bom dia! Boa tarde e um boa noite! Gostaria de iniciar a coluna de hoje agradecendo aos leitores deste espaço digital e pela colaboração de hoje. Estava quase jurando que só quem lia era este que escreve na hora de revisar e os parentes mais próximo do grupo Lá de Casa. Agradeço novamente as colaborações!

Reunião de egos

Ontem ocorreu a reunião do governo com a bancada federal e o que notamos foi um ego ferido da maioria dos parlamentares que não vimos tanta atuação nesse um ano de pandemia. Fizeram muita manchete fraca ao anunciar até meados de agosto que os dinheiros estariam na conta das prefeituras e nem tinha sido liberado pela União ainda. E no quesito COVID-19 tem grandes explicações a darem.

Primeiro eu

Na reunião da bancada observamos mesmo foi a necessidade que muitos tem em querer uma estátua sua ao lado do Plácido de Castro. O foco principal era o risco eminente de colapso na saúde do Acre e eles como damas de copas pedindo a cabeça dos outros. Senhoras e senhores, em primeiro lugar a população que os elegeu, depois os senhores lavam roupas sujas.

Rainha de Copas

Falando em rainha de copas, chega a informação de que uma certa deputada federal se doeu com as críticas feitas ao senador Márcio Bittar (MDB) e pediu a cabeça de membros que fazem parte da equipe do governo. Que feio heim?! Será necessário lembrar o histórico da deputada que foi até nos meios de comunicação chorar alegando que foi perseguida e assim ganhou uma cadeira na Câmara Federal?! Mais humildade deputada, quatro anos passam voando. A denuncia será feita a Federação Nacional dos Jornalistas.

Ripa do leitor

A coluna recebeu uma notinha bem mal criada direcionada ao empresário que instiga a população com o movimento Não Vou Pagar o Pato. A leitora manda o seguinte recado: Realmente o otário não paga o pato, mas quem trabalha para ele. Porque ele não precisa aglomerar e tem UTI no AR se precisar. Eu digo é valha que a mulher tá com sangue nos olhos! Errada não está se o número de pessoas só cresce, número de mortos aumentando e sem leito nos hospitais. Não tiro sua razão de revolta. Mas cada um com sua consciência!

Cadê as vacinas

O secretário de saúde de Rio Branco, Frank Lima precisa descer do palanque e lembrar que a eleição já passou. Existe muitas críticas e cobranças com relação as informações da vacinação. Manaus que teve a vacinação suspensa por conta de investigação, já vacinou mais gente do que na capital. As informações são confusas e até faltam. No tempo da Socorro Neri tinha mil telefones para informar, mas agora está um Deus dará ou talvez nem dê.

Invejosos não passarão

Outro ponto que o secretário precisa melhorar, é saber filtrar as críticas com relação ao seu desempenho. Toda vez que alguém da imprensa expressa a cobrança das ruas, ele quer argumentar que são comentários de pessoas invejosas que queriam estar no seu cargo. Quem é o doido que quer esse cargo em meio a esse terror? A imprensa cuida de comunicação e não de saúde. Não é sua experiência em apresentar um programa de rádio que vai resolver as cobranças de vacinação.

Turismo zero

Outra cobrança feita nas ruas é a questão do turismo local. Permissionários do Mercado Velho clamam por atenção, se sentem e estão abandonados. A prefeitura é responsável pelo espaço e precisa sentar com o estado para falar a mesma linguagem. O momento de “isolamento” seria bom pra sentar com essas pessoas e elaborarem maneiras de atrair gente para esses espaços. Antes a frequência de pessoas era de quase mil pessoas, hoje mal chega a vinte.

Espaço aberto

O espaço da coluna é democrático, quem desejar colaborar e colocar a boca no trombone, é só enviar para victor.ojornalista@gmail.com.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

3 + 15 =