Vereadora pede investigação ao MP em compra de medicamentos no combate ao COVID-19

O Ministério Público do Acre vai instaurar procedimento investigatório preliminar para apurar o gasto de R$ 728 mil pelo prefeito Tião Bocalom (PP) em medicamentos como Ivermectina e Azitromicina, que fazem parte do “kit covid” da Secretaria Municipal de Saúde.

O procedimento investigatório será conduzido pela Promotoria de Justiça Especializada na Defesa do Patrimônio Público, baseado na denúncia de mau uso de verba pública, feita pela vereadora Michelle Melo (PDT).

Munida de farta documentação, a vereadora, que é médica, sustenta que os dois medicamentos do “kit covid” não têm eficácia científica comprovada contra a covid-19 e foram condenados pela Associação Médica Brasileira (AMB).

“O prefeito e o secretário de saúde usaram recurso da Covid para o gasto de R$ 728 mil em medicamentos, somente em 2021. Estamos terminando a juntada de documentação para finalizar a denúncia”, disse a vereadora.

Na tarde de sábado (27), no Twitter, Michelle Melo comentou um nota em que mencionei o prefeito negacionista de Rio Branco, que declara publicamente em suas redes sociais:

–– Enquanto a vacina não chega, vamos cuidar da forma como cada um imagina.

Na verdade a vacina chega, mas a gestão dele tem sido incompetente para aplicar o imunizante.

A vereadora comentou trechos da entrevista coletiva do prefeito:

–– Eu não tinha visto o vídeo, estou impactada, por demonstrar total desconhecimento do que fala. “É como se a gente tivesse perdido no meio do mato, você mete a cara e vai buscar um caminho”, ele disse. Meter a cara em um caminho errado em um tratamento médico pode significar a morte do paciente. Ele não conhece o princípio da benevolência e não maleficência que nos rege. “Vocês disseram quando receberam o diploma que iam salvar vidas. Se não tem remédio, tem que tentar achar”, ele disse. Claramente incitando que os médicos “experimentem” com os pacientes. Todo experimento científico que tenha vidas envolvidas, segue um rigoroso critério! Sugiro a leitura sobre experimentação científica em seres humanos e seus princípios éticos e jurídicos.

Via Altino Machado

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

vinte + 1 =