MPAC anuncia práticas vencedoras do 3º Prêmio de Gestão e Inovação

Em solenidade realizada nesta quarta-feira (13), no auditório do Ministério Público do Estado do Acre (MPAC), a procuradora-geral de Justiça Kátia Rejane de Araújo Rodrigues anunciou os projetos vencedores da 3ª edição do Prêmio de Gestão e Inovação do MPAC, uma iniciativa que visa valorizar e reconhecer práticas internas bem-sucedidas. A cerimônia também foi transmitida ao vivo pelo canal do MPAC no YouTube.  

Coordenado pela Diretoria de Planejamento, o prêmio é um instrumento instituído pelo MP acreano para prestigiar e dar visibilidade a projetos executados em seus diversos órgãos, alinhados aos objetivos estratégicos institucionais e que apresentem resultados, especialmente os geradores de benefícios à sociedade.   

Em sua fala, a chefe do MP acreano fez um balanço de sua gestão apontando todas as iniciativas e projetos desenvolvidos ao longo dos últimos quatro anos. A PGJ também chamou a atenção de todos quanto a importância de se mobilizarem contra a aprovação da Proposta de Emenda Parlamentar (PEC) 002/2021, que coloca em risco a autonomia do Ministério Público e sua independência funcional. A PGJ finalizou parabenizando todas as iniciativas inscritas e premiadas.  

“Hoje premiamos membros e servidores que se destacaram com a criação e a gestão de projetos inovadores que elevam o nome do Ministério Público, na busca de melhor servir a sociedade em sua missão constitucional. Parabéns aos premiados. Meu desejo é de que esse trabalho que o MP faz não seja exterminado, porque é isso que vai acontecer se essa PEC 05 for aprovada. Vamos nos unis e lutar pela autonomia da nossa instituição”, disse a PGJ.  

Além de membros e servidores da instituição, o 3º Prêmio de Gestão e Inovação do MPAC contou com a presença do governador Gladson Cameli, do presidente da Assembleia Legislativa do Estado do Acre (Aleac), deputado estadual Nicolau Júnior, deputado federal Alan Rick Miranda, do prefeito de Rio Branco, Sebastião Bocalom, e da defensora pública-geral do Estado, Simone Azambuja.  

A premiação 

Ao todo foram inscritos 135 projetos cadastrados, dos quais 39 estavam aptos para concorrer. A comissão julgadora foi composta por 11 pessoas, incluindo representantes de instituições públicas, entidades e conselhos de classe e a sociedade civil. “Hoje é dia de reconhecimento. Esse prêmio representa para todos nós, os valores mais caros enquanto instituição: inovação, proatividade, resolutividade e, acima de tudo, eficiência. Parabéns a todos os participantes”, disse o secretário-geral do MPAC, promotor de Justiça Rodrigo Curti.  

Ao todo, 27 trabalhos foram premiados entre os primeiros, segundos e terceiros lugares nas categorias: “Cidadania em tempos de pandemia”, Investigação e inteligência; Persecução cível e penal; Integração e articulação; Transversalidade dos direitos fundamentais; Fiscalização de políticas e recursos públicos; Diálogo com a sociedade; Governança e gestão; e Sustentabilidade. 

“Quero exaltar a importância de o Ministério Público valorizar o reconhecimento à gestão e à inovação. Um caminho para que todo o corpo dessa instituição possa apresentar resultados que beneficiam a nossa população. Tenha certeza que o Ministério Público desempenha um papel fundamental para a nossa sociedade”, disse o governador.  

Esforço coletivo 

A procuradora de Justiça Patrícia de Amorim Rego teve grande desempenho nas premiações. Em sua fala destacou que os projetos premiados fazem parte de um esforço coletivo do MPAC para alcançar resultados para a sociedade. 

“Esses projetos são frutos do trabalho, da criatividade e da necessidade de ajudar o povo acreano. Nossos membros e servidores estão trabalhando diuturnamente em prol da nossa instituição. Essa premiação não é minha, mas da minha equipe, dos servidores do MPAC, de todos os membros e parceiros. O prêmio é um reconhecimento que visa inspirar novas práticas”, disse a procuradora de Justiça.  

Projetos vencedores 

Categoria: Diálogos com a sociedade  

1º lugar “Informação salva vidas” – Responsável: diretora de comunicação Kelly Souza. 

2º lugar “Natera na prevenção – Responsável: Procuradora de Justiça Patrícia Rêgo. 

3º lugar “Vacinar a melhor escolha – Responsável: diretora de comunicação Kelly Souza. 

Categoria: Investigação e inteligência  

1º lugar: Drone: Integração e proatividade com inteligência – Responsável: promotor de Justiça Júlio César de Medeiros; 

2º lugar: Observatório de Violência de Gênero – Responsável: procuradora de Justiça Patrícia Rêgo.  

3º lugar: Projeto guardião – Responsável: promotor de Justiça Vanderlei Cerqueira.  

Categoria: Persecução civil e penal  

1º lugar “Ecos do Silêncio: reverberações do traumatismo sexual”. Responsável: Promotor de Justiça Júlio César de Medeiros.  

2º lugar  “Alegria por um dia” – Responsável: Procuradora de Justiça Patrícia Rêgo.  

3º lugar “O CAV tá on” – Responsável: Procuradora de Justiça Patrícia Rêgo.  

Categoria: Integração e articulação  

1º lugar “Diálogo interinstitucional” – Responsável: promotora de Justiça Aretuza Almeida.  

2º lugar “Caminhos acolhedores” – Responsável: Promotor de Justiça Daisson Teles.   

3º lugar “Conectando gerações com solidariedade e empatia” – Responsável: Promotor de Justiça Júlio César de Medeiros.  

Categoria: Transversalidade dos direitos fundamentais  

1º lugar “Ser diferente não é Crime – Responsável: Procuradora de Justiça Patrícia Rêgo. 

2º lugar “Travessia” – Responsáveis: Procuradores de Justiça Patrícia Rêgo e Sammy Barbosa Lopes.  

3º lugar “Amigas paz: elas ao trabalho” – Responsável: Procuradora de Justiça Patrícia Rêgo. 

Categoria: Fiscalização de políticas e recursos públicos  

1º lugar “Literatura liberta” – Responsável: Promotor de Justiça Thales Ferreira Costa.  

2º lugar “Support” – Responsável: Procuradora de Justiça Patrícia Rêgo. 

3º lugar “Monitoramento remoto das medidas de remediação dos lixões – Mr. lixão – Responsável: Procuradora de Justiça Rita de Cássia Nogueira.  

Categoria: Governança e gestão  

1º lugar “Conexão com pessoas” – Responsável: diretor de Gestão com Pessoas: Cláudio Roberto Ribeiro.   

2º lugar “MP cuidar – Responsável: diretor de Gestão com Pessoas: Cláudio Roberto Ribeiro.   

3º lugar “Programa de estágio do MPAC” – Responsável: Procurador de Justiça Sammy Barbosa Lopes.  

Categoria: Sustentabilidade  

1º lugar “OTRS” – Responsável: diretor de Tecnologia e Informação Roberto Romanholo.  

2º lugar “Lixo zero” – Responsável: diretor de Gestão com Pessoas: Cláudio Roberto Ribeiro.   

3º lugar “Nascentes vivas é o futuro com água” – Responsável: Procuradora de Justiça Rita de Cássia Nogueira. 

Categoria: Justiça e cidadania em tempos de pandemia  

1º lugar “Aperfeiçoamento virtual em tempos de pandemia – Responsáveis: Procuradores de Justiça Patrícia Rêgo e Sammy Barbosa Lopes.  

2º lugar ‘SOS acre” – Responsável: diretora de comunicação Kelly Souza. 

3º lugar “Coletivo de psicólogas (os) voluntárias (os) para atendimento à população LGBTQIA+” – Responsável: Procuradora de Justiça Patrícia Rêgo.  

Ana Paula Pojo – Agência de Notícias do MPAC  

Fotos – Tiago Teles. 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

1 × 3 =