Precisamos rever nossa cidade – Opinião

Não tem como falar em qualidade de vida e igualdade entre todos sem levarmos em consideração detalhes que passam por todos nós e por agentes políticos, como gestores políticos da administração pública.

Quem transita a pé pelo centro de Rio Branco pode notar um certo desleixo das últimas gestões com os direitos assegurados a todos, como a de uma plataforma que serve ou deveria servir de passagem para portadores de limitações físicas, colocando em risco a integridade física de idosos, crianças e qualquer pessoas desavisada.

No mesmo espaço notamos a falta de planejamento com a presença de onde existiam árvores para tornar o ambiente com certo frescor para os veículos estacionados ao lado do Museu dos Autonomistas ou como fuga da forte luz solar em dias de temperatura mais elevadas. Porém mataram as árvores porque as raízes estavam afetando a estrutura da edificação e sob a alegação de cupins.

Problemas como esses proporcionam uma imagem “suja” para a cidade, como atrair turistas e possibilitar um transito seguro para pedestres e cadeirantes. Precisamos rever alguns desses detalhes.

O mesmo ocorre em regiões afastadas do centro de Rio Branco, como a passagem de uma travessia de rua próximo ao prédio do Detran, onde alargaram a rua, fingiram que fizeram uma calçada e não reorganizaram a presença de uma árvores que tenta viver no meio da passagem.

Esse é uma responsabilidade de quem está à frente da paste e de todos os parlamentares. A estrutura das cidades é de responsabilidade de todos os políticos, desde vereadores, passando por deputados estaduais até os representantes federais.