Defensoria Pública recebe visita da ministra Cristiane Britto e debate sobre ações de enfrentamento da violência contra crianças e adolescentes

Em agenda no Acre, a ministra de Estado da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Cristiane Rodrigues Britto, fez uma visita à sede da Defensoria Pública do Estado do Acre (DPE/AC), na manhã desta segunda-feira, 20. A comitiva da ministra foi recepcionada pela defensora-geral, Simone Santiago, pela subdefensora-geral, Roberta Caminha e pela governadora do Estado, em exercício, desembargadora Waldirene Cordeiro.

“Muito nos honra receber a presença da ministra em nossa casa, oportunizando que ela conheça de perto, as nossas iniciativas, nossos projetos, nossa atuação e o compromisso da Defensoria Pública do Acre para garantir ações que buscam promover os direitos humanos, a cidadania e o acesso à justiça da população hipossuficiente e/ou vulneráveis no nosso Estado”, destacou a defensora-geral, Simone Santiago.

O encontro possibilitou a apresentação de projetos da Defensoria acreana, como o projeto Defensores do Futuro e a Rede Humanizada de Apoio à Meninas e Meninos (Rhuamm), além do diálogo sobre o fortalecimento de políticas públicas visando o combate da violência contra crianças e adolescentes, em âmbito nacional e estadual.

O coordenador do Núcleo da Cidadania, defensor público Celso Araújo, pontuou as iniciativas inovadoras da DPE e enfatizou a importância da aproximação da instituição com a comunidade. “Esses projetos são frutos da nossa atuação dentro das comunidades, ouvindo a necessidade da população, promovendo o acesso à justiça e cidadania”, disse.

A ministra Cristiane Britto destacou o carinho que tem pela Defensoria Pública, instituição que fez parte de sua trajetória profissional, parabenizou o trabalho da DPE/AC e ressaltou a importância da Defensoria Pública para alcançar aqueles que mais precisam.

“É importante estar aqui hoje para entender como estão trabalhando e colocar tudo que temos à disposição, nossos cursos, capacitações […] Eu vejo que muito do que vocês estão fazendo também coincide com o que nós, o governo federal, entende que é prioridade nesse momento, para socorrer as nossas crianças e adolescentes, como o fortalecimento da Rede”, disse.

“Nós precisamos dos municípios, dos estados, monitorando essas ocorrências e mapeando essas crianças e juntos construirmos essa estratégia para chegarmos mais rápido e promover assistência a essas crianças e adolescentes”, reforçou.

Na oportunidade, a ministra também destacou os projetos e ações da política nacional de prevenção à violência contra crianças e adolescentes, e frisou os dados que apontam a redução de 41% do número de mortes por agressão a crianças e adolescentes no Brasil em comparação à média registrada entre 2012 e 2018.

“Sozinhos não somos nada, por isso precisamos do apoio de todos para enfrentarmos essa realidade triste para proteger nossas crianças. As dificuldades nós sempre vamos enfrentar, mas nosso objetivo aqui é um só, a proteção da nossa sociedade, servir e ajudar ao próximo”, completou a governadora, em exercício, desembargadora Waldirene Cordeiro.

A visita também contou com a presença do Secretário Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente, Maurício Cunha, do deputado federal Alan Rick, da secretária de Estado de Assistência Social dos Direitos Humanos e de Políticas para Mulheres (Seasdhm), Ana Paula Lima, da juíza-auxiliar da Presidência do Tribunal de Justiça do Acre (TJAC), Andrea Brito.

Além da corregedora-geral, Fenísia Mota, da coordenadora do Atendimento Cível, Thais Oliveira, da coordenadora do Centro de Estudos Jurídicos e do Subnúcleo da Saúde, Juliana Marques, da coordenadora do Subnúcleo de Direitos Humanos 1 (SDH1), Juliana Caobianco, da ouvidora-geral, Soleane Manchineri, além de servidores e equipe que compõe a comitiva da ministra. 

Serviço:

O disque 100 ou Disque Direitos Humanos é um serviço de denúncias e proteção contra violações de direitos humanos 24 horas. Em caso de violências, denuncie, disque 100.

Conheça também o aplicativo Sabe – Conhecer, Aprender e Proteger. Um espaço seguro para que crianças e adolescentes acessem informações sobre direitos, aprendam a identificar diferentes tipos de violência e busquem ajuda. Tudo isso na palma da mão.

O aplicativo foi lançado pelo Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos (MMFDH) e já disponível para dispositivos com sistema Android. Acesse também pelo link: https://sabe.mdh.gov.br/infantil/